quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

ENCHENTES .. ENTREVISTA RADIO GAZETA AM SP



De quem é a culpa?



Em São Paulo, assim como nos outros estados da região Sul e Sudeste, o verão é caracterizado pelas fortes chuvas. Com isso, o começo do ano fica marcado pelas enchentes e, em função desse desastre, muitos moradores perdem seus bens e ficam desabrigados.

Mas de quem é a culpa? Governo ou população?

Em entrevista para o programa “Bom Dia Gazeta”, o consultor ambiental Alessandro Azzoni explicou o que a população e governantes (medidas rápidas) podem fazer para que novas tragédias ocorram em 2013 e de que forma (obras a longo prazo) é possível erradicar tal problema.



ACESSE O LINK ACIMA E ESCUTE A ENTREVISTA NA INTEGRA.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

URUBUS NA PAISAGEM DAS CIDADES

O que acostumávamos a ver em nossas viagens ao interior do Estado, já ficou frequente avistarmos em nossas cidades a presença de Urubus, essa aves possuem uma atribuição benéfica ao meio ambiente, ao se alimentarem de aminais em decomposição ou matérias orgânicas em decomposição  evitam a contaminação e a proliferação de doenças, em seu estomago produzem um suco gástrico tão forte, que os deixa imune as bactérias presentes em seu menu.

O que fazem com que migrem para o s grandes centros é a fartura de alimentos, mesmo que a cidade esteja aparentemente limpa, muitos munícipes, ainda descartam lixo de maneira irregular, em terrenos o que deixa propicio ao aparecimentos de novas pragas urbanas, como ratos, baratas, escorpiões, e também os urubus hoje considerados como praga urbana, ao se instalarem em varandas e sacadas de edifícios da cidade e muitas vezes de alto padrão, promovem uma degradação ao ambiente que escolhem como ninho. 

Na carência de carcaças e matérias orgânicas em decomposição, se alimentam de roedores, que na cidade de São Paulo são encontrados em fartura.  Mas o mais importante notarmos que animais de hábitos silvestres estão migrando para os grandes centros urbanos, pela fartura de alimentos, notem o aparecimento de escorpiões, ele se alimentam de baratas encontradas em fartura nos grandes centros, pequenos falcões se alimentam de pombas e pequenas aves que não faltam nas grandes cidades, alguma cidades próximas a regiões de floresta cobras começaram a migrar procurando roedores.

Tudo isso nós somos responsáveis de certa forma, sabe por que?
Porque cada vez mais geramos mais resíduos sólidos, organicos e não organicos que contribuem para proliferação de pragas e elas por sua vez trazem consigo novas especies para nossa cidade.

Pense e repense.. 






segunda-feira, 5 de novembro de 2012

A RECICLAGEM É A SAÍDA PARA A PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE?



A RECICLAGEM É A SAÍDA PARA A PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE?
*Alessandro Azzoni
Virou moda falar de reciclagem. Políticos, ONGs, grupos e mídias sociais têm aproveitado o tema como solução dos nossos problemas com os resíduos sólidos. Lógico que esta carona é produtiva, pois faz com que pensemos cada vez mais no que geramos e reaproveitamos, como os materiais que não teriam utilidade no ciclo produtivo.


Por meio da reciclagem muitos resíduos sólidos retornam para a cadeia produtiva como matéria-prima. Um grande exemplo é o vidro, que demoraria quase quatro mil anos para se decompor no meio ambiente e, com a reciclagem, esse mesmo vidro retorna aos fornos e vira matéria-prima limpa.
Certa vez, durante minha palestra, uma criança me perguntou se a reciclagem bastaria para salvarmos o nosso planeta e respondi que ajudaria muito a preservá-lo. Depois de muitos estudos cheguei a conclusão que a reciclagem é o fim do processo gerador de resíduos sólidos, sendo assim, quando determinado produto já foi gerado e possivelmente descartado é o fim do processo.
A reciclagem só é eficiente se a matriz geradora de energia for inferior a de sua criação. Isso quer dizer que se para produzir um pneu o gasto é de dez unidades de energia, para reciclá-lo deverá no máximo empatar essa mesma quantia.
E agora o que fazer? É na prevenção que está a resposta, na produção de produtos ecologicamente corretos no qual suas matrizes geradoras e recicladoras já foram estudadas e colocadas como custo de produção, formando o preço de determinado produto.
Hoje, quando alguma indústria lança um produto o primeiro pensamento é o preço competitivo, a facilidade na produção, entre outras coisas, mas não se em sua composição os materiais utilizados na fabricação serão de fácil reciclagem. Isso faz com que as indústrias e empresas transfiram o custo ambiental para o governo ou para nós contribuintes.
A reciclagem deveria ser um dos procedimentos para transformar resíduos sólidos em matéria-prima, evitando o esgotamento dos recursos naturais, que deve e será necessário no contexto atual.
Com a nova Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS a prevenção será um dos fatores a serem implantados por meio da logística reversa, na qual o criador deverá dar fim à criatura. Sendo assim, a indústria ou empresa ao lançar um determinado produto deverá pensar se os componentes são de fácil reciclagem, pois a responsabilidade passa a ser deste produtor. O segundo passo é a responsabilidade compartilhada, em que todos os geradores de resíduos deverão se responsabilizar pelo seu descarte.


A reciclagem é a ferramenta para minimizar o impacto ambiental, tanto no uso de recursos naturais, quanto na devolução desses resíduos à cadeia produtiva. A prevenção é a melhor arma para a proteção do nosso planeta, por isso pense antes de sair consumindo sem motivo e seja adepto ao consumo consciente.



quarta-feira, 24 de outubro de 2012

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Estrada de sujeira: lixão de Ibicaraí cresce, fecha acesso à BR-415 e polui Rio Salgado


Segue a matéria publicada na agência "a Tarde", até que ponto chegamos! 
Em face da Política Nacional de Resíduos Sólidos lei 12.305/10 , na qual prevê o fim dos lixões em agosto/2014, parece que esta realidade está distante, o descaso com o Meio Ambiente, a População .. 







Fonte A Tarde On Line | Fotos Luiz Tito

Ibicaraí - O lixão de Ibicaraí, situado a um quilômetro da área urbana da cidade, não apenas provoca intenso mau cheiro e atrai moscas e ratos que infernizam a vida de produtores rurais e moradores da periferia. A quantidade de lixo é tão grande que as caçambas passaram a jogar os detritos na área do entorno, o que obstruiu 500 metros de uma estrada que era usada por fazendeiros como atalho para chegar mais rápido à rodovia BR-415. Agora, para alcançar a rodovia, os produtores têm que fazer uma volta pelo centro da cidade.

O produtor José Carlos Guimarães Santos, da fazenda Nossa Senhora das Graças, disse que os produtores estão com dificuldade para escoar  a produção de leite e de uma cerâmica instalada na área. “O mau cheiro é terrível. Cerquei minha casa com tela, mas as moscas invadem assim mesmo”, disse José Guimarães Santos.

Nesta quinta-feira, 11, ele cercou uma represa, porque está contaminada com o chorume produzido no lixão e, se o gado beber a água, morre. A dona de casa Marialda Alves Dias, moradora no bairro Duque de Caxias, disse que acorda quase todo o dia com dor de cabeça por causa do mau cheiro do lixo orgânico e também da fumaça das queimadas feitas no lixão.

Ela disse que o mau cheiro aumenta quando chove. “O chão de minha casa é preto de moscas e tenho que gastar muito para comprar inseticidas e desinfetantes”, diz Marialda. Rízia Alves, também moradora no bairro, diz que tem duas filhas pequenas e teme pela saúde delas. “Na hora de comer, é uma luta para não deixar as moscas caírem no prato”, conta.

Saúde - O problema do lixão foi denunciado na Câmara Municipal, na ultima segunda-feira, pelo vereador José Raimundo Soares Simões. Ele disse que a assistência de saúde à população é muito ruim e que, com um problema desses, os moradores da periferia de Ibicaraí podem se contaminar com uma doença grave, porque a fumaça do lixão é tóxica.

Poluição - Segundo o vereador, o lixão já tem 25 anos. Em razão de a área estar muito cheia, parte dos entulhos cai no Rio Salgado e polui um manancial que abastece o município de Itapé e serve ainda ao distrito de Cajueiro de Ibicaraí. As águas do Rio Salgado junto com as do Rio Colônia formam o Rio Cachoeira, que atravessa o centro da cidade de Itabuna.


terça-feira, 16 de outubro de 2012

PREMIAÇÃO SUSTENTABILIDADE PARA ALUNOS DO COLÉGIO MADRE CABRINI


Sustentabilidade rende medalhas

Alunos do segundo ano do Ensino Médio exibem suas medalhas













Há seis anos, o Colégio Madre Cabrini realizava trabalhos de arquitetura com alunos do segundo ano do Ensino Médio. Neles, eram abordados desenhos de perspectivas e cálculos matemáticos dentro da disciplina de geometria espacial e ficavam restritos à sala de aula.
Com o tempo, o trabalho foi sendo aprimorado, e a arquitetura passou a ser abordada de forma mais ampla, incluindo a questão de sustentabilidade, como a reutilização de água e economia de energia. Por isso, neste ano, os professores Sandra da Cunha Pina (matemática), Soraya Lobo (geografia), Maria Aparecida Cavaletti (química) e Adriano Antunes (física) resolveram ousar. Agregaram os alunos do nono ano do Ensino Fundamental para o projeto que se passou a chamar “Arquitetura e Sustentabilidade”.
O desafio dos alunos do nono ano foi de dissecar os temas energia, água, sustentabilidade e reciclagem de lixo nas cidades de Campos de Jordão, Santos e Campinas. Eles foram divididos em grupo e fizeram o trabalho de pesquisa e contextualização dos assuntos.
Os melhores trabalhos foram apresentados aos alunos do segundo ano do Ensino Fundamental, cujos grupos tiveram como desafio criar um projeto para uma casa sustentável. Para isso, tiveram de montar uma empresa com nome, logotipo, slogan e publicidade para seu programa de sustentabilidade.
Outra novidade para este ano é que os alunos tiveram que apresentar os trabalhos para colegas e pais, que escolheram os melhores. Os vencedores receberam medalhas do membro do Conselho Regional do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Cades) Vila Mariana e coordenador do Conselho Socioambiental da Associação Comercial de São Paulo – Distrital Sudeste, Alessandro Luiz Oliveira Azzoni. “Pela qualidade do trabalho apresentado, achei que deveria dar um prêmio a eles e aos professores, que plantaram uma semente pelo meio ambiente”, explica.
Os estudantes também ficaram entusiasmados com o projeto. Os alunos do segundo ano do Ensino Fundamental admitiram que não sabiam da existência de tantas opções alternativas para melhorar o mundo. “Não imaginávamos que existiam todas as possibilidades apresentadas para tornar as cidades e o mundo mais sustentável”, confessam.
Para os alunos do nono ano do Ensino Fundamental, além do conhecimento adquirido, o projeto teve o papel importante de incentivar o trabalho em grupo e a socialização com os colegas. “Tivemos noções de sustentabilidade como um todo e aprendemos que economizar e reutilizar exigem mudanças comportamentais”, afirmam.
Os professores afirmam que o projeto está inserido no papel social da escola, com projetos interdisciplinares. Eles destacam a participação efetiva dos pais no processo de pesquisa.



quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Fiscais da Natureza com Alessandro Azzoni

Comerciantes se organizam para revitalizar Domingos de Moraes


Comerciantes se organizam para revitalizar Domingos de Moraes
A demora na execução do projeto de revitalização da rua Domingos de Moraes gerou indignação das entidades do bairro, principalmente da Distrital Sudeste da Associação Comercial de São Paulo. O órgão se mobilizou e está entregando a todos os candidatos à Prefeitura e à Câmara Municipal de São Paulo que visitam a região um documento contendo as principais reivindicações para o bairro.
O contexto proposto foi elaborado pelo Conselho de Política Urbana da entidade. Ocupando o ranking das principais demandas, a recuperação da rua Domingos de Morais, no trecho compreendido entre a Estação Ana Rosa do Metrô até o final da avenida Lins de Vasconcelos, está caminhando para ganhar uma cara nova.
A proposta é fazer um projeto amplo para a revitalização da rua, que veio se degradando ao longo dos anos. Para isso, o coordenador do Conselho Sócio ambiental da Distrital Sudeste e membro do Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Cades), Alessandro Luiz Oliveira Azzoni, está em contato com os comerciantes e prestadores de serviços que ocupam aquele trecho e convidando-os a participar de uma reunião que será marcada em breve. 
Entre os benefícios citados no documento estão a construção de uma galeria de água pluvial que não existe naquele trecho e alargamento das calçadas. Outras demandas não menos importantes, mas citadas como secundarias são deslocar o corredor de ônibus para a rua Vergueiro e a recuperação das fachadas das lojas.
“Sem uma iniciativa de peso iremos ficar no meio do caminho. Tudo que é investido em melhorias para o bairro tem que ser acatado com carinho, pois os benefícios são revertidos para nós”, explica o comerciante Domingos Parlelo, instalado na região há 20 anos.


O que o consumo tem a ver com o meio ambiente? JORNAL DO BRASIL

MATÉRIA PUBLICADA NO JORNAL DO BRASIL

http://www.jb.com.br/sociedade-aberta/noticias/2012/09/16/o-que-o-consumo-tem-a-ver-com-o-meio-ambiente/

O que o consumo tem a ver com o meio ambiente? - Bem Paraná

MINHA MATÉRIA FOI PUBLICADA NO SITE DO PARANA ACESSE O LINK

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

PRÊMIO DE CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

Não poderia deixar de homenagear esses alunos que se empenharam em fazer de si e do grupo o melhor trabalho,
 o blog resolveu premiar todos os grupos vencedores dos 2º anos, pois os melhor grupo em cada assunto seria escolhido, isso fez com que se dedicassem ao melhor e a busca da melhor inovação e apresentação, 

seus Professores Sandra, Soraya, Maria e Adriano, dedico meus parabéns e minha homenagem ao seu trabalho,
 e ao colégio por dar essa oportunidade de explorar a questão da sustentabilidade,





Aos 9º anos meus parabéns pelo empenho e dedicação e se preparem para o 2º ano, todos receberam certificados pela a excelência de suas apresentações .


Atitudes como essas nos fazem prosseguir ...  


ALUNOS SE SUPERAM EM TRABALHO DE ARQUITETURA E SUTENTABILIDADE

O Colégio Madre Cabrini realizou com seus professores dos segundos anos do ensino fundamental e conjuntamente com os nonos anos do ensino fundamental , trabalhos que envolvessem questões do Meio Ambiente.

Os alunos dos 2º anos do ensino médio regularmente tem essa atividade de arquitetura para que possam por em pratica todo o conhecimento de Matemática conquistado até esse momento, só que neste ano a questão de sustentabilidade foi colocado em conjunto ao projeto de sustentabilidade, ou seja, não bastaria criar um projeto de um construção ela teria que ser sustentável  levando em consideração os enfoques dados a cada grupo  tais como água, energia, produtos sustentáveis e lixo.

Já os 9º anos entraram com a pesquisa nos mesmo temas água, energia, sustentabilidade e lixo, o enfoque era um primeiro contato e profundo nestes temas onde deveriam fazer apresentação para os 2º anos que avaliariam e usariam parte da pesquisa para seus projetos, e posteriormente esses mesmos alunos dos 9º anos com base em seus trabalhos e com conhecimento adquirido seriam capazes de julgar os trabalhos dos 2º anos do ensino médio.

A superação e o desempenho de cada jovem em ambos os anos me surpreendeu  algumas questões como estar em grupo, divisão de tarefas dentre outros quesitos foram colocados a prova em ambos os anos.

A imersão nas matérias de sustentabilidade e meio ambiente foi total, projetos com certa complexidade foram propostos de forma precisa, levantado problemas atuais e futuros e fizeram com que refletissem suas atitudes.

Em uma entrevista ao jornal local, alunos relataram suas experiências com o trabalho e as mudanças que provocaram em seu dia a dia, essa semente foi plantada e se multiplicará, o excelente trabalho de todos os alunos envolvidos foi extraordinário, parabéns a vocês!!! 

Os 2º anos tinham que criar uma empresa, seu Logo, seu produto, seu vídeo de marketing e seu projeto de arquitetura, acharam complexo e difícil ? se saíram muito bem vejam as fotos a seguir :









quarta-feira, 26 de setembro de 2012

RELÓGIO MUNDIAL

muito bom para termos um ideia de como o tempo passa e o que causamos 

"Se informe sobre os dados mais alarmantes em todo o mundo! Neste simulador, é possível calcular quantas pessoas contraem HIV por ano e até a quantidade de espécies que estão extintas no planeta"

acesse esse link e faça um grande descoberta vale a pena:

Planeta Sustentável

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

COMO SABER SE UM RESÍDUO É RECICLÁVEL O U NÃO?

         Hoje em dia, nos preocupamos com o nosso resíduo sólido( lixo ) reciclável, que é muito importante fazer com que esse resíduo retorne ao setor produtivo, um por causa da escassez pois as vezes essa matéria prima pode chegar ao fim, outra para que esse resíduo não demore a se decompor naturalmente no meio ambiente.



Mas você sabe como definir se um produto ou matéria prima é viável para a reciclagem?

         O que vai determinar se determinado produto ou matéria prima é reciclável é quanta energia será necessária para recicla-la, quando falamos em energia queremos dizer energia que dispende calor, ou seja, ela tem que ser igual ou inferior do que a produziu.

              Um exemplo, vamos supor que para se obter o vidro se dispense 20 unidades de energia e para reciclar esse mesmo vidro seja necessário 5 unidades de energia, logo o vidro é matéria viável para reciclagem.
                Outro exemplo, ao produzirmos borracha dispendemos 50 unidade de energia e para reciclar essa mesma borracha seja necessário 80 unidades de energia, logo esse produto ou matéria prima não é viável para a reciclagem.


          O porque de tudo isso é simples a industria no estudo de seus produtos analisam todos os componentes e matérias primas que serão usados, as industrias que tem a ISO 14.001, já pensam em todas as matrizes que serão dispensadas na reciclagem substituindo as matéria primas que não são viáveis para sua reciclagem.
   
                  Agora  as industrias que  não se preocupam com isso, que arcará com o custo dessa desse resíduo a ser reciclado a altos custos ou mesmo sem condições de serem tratados sermos nós contribuintes, porque o Estado será obrigado a faze-lo. É injusto pagarmos a conta de custo que não diz respeito, por isso a PNR -POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS, instituiu a LOGÍSTICA REVERSA,  a industria criadora será responsável por sua criação até o final , logo na fase de projetos serão tomados cuidados necessários para que se evite a produção de determinados produtos de difícil reciclagem.
   
                    Entenderam a complexidade do assunto ? me envie perguntas que terei o prazer de responde-la.


segunda-feira, 10 de setembro de 2012

O QUE O CONSUMO TEM A VER COM O MEIO AMBIENTE?



Temos visto políticas econômicas voltadas ao estímulo do consumo com o pensamento que comprando mais teremos maior produção e, por sua vez, manteremos ou até aumentaremos o nível de empregos. Por trás de tudo isso existe um risco muito grande para todos nós, habitantes desse planeta. Se pararmos para pensar, compramos o que realmente precisamos? Se sim, usamos tudo que compramos?

 Esse simples questionamento nos faz organizar nossa maneira de consumir. Não sou contra o capitalismo, muito pelo contrário, só acredito que o marketing tomou proporções muito exageradas na formação da opinião dos consumidores. Se vamos ao supermercado com uma lista pré-elaborada compramos apenas o que está faltando, fazendo inclusive uma economia. Essa é uma dica simples, mas bastante eficiente para não gastar muito. Quando vamos ao supermercado sem lista acabamos gastando mais e compramos coisas que nem precisamos e que iremos descartar, ou seja, retornará como resíduos sólidos e será, literalmente, dinheiro jogado no lixo.
  




Consumo pode ser definido como a realização da necessidade versus utilidade. O consumo não consciente, quando compramos o que não precisamos, é o responsável pela geração desnecessária de toneladas de resíduos sólidos todos os dias. Quando falo de resíduos sólidos quero dizer descartes que serão depositados em aterros sanitários, lixões e ficarão disponíveis no meio ambiente sem qualquer tratamento, trazendo consequências desastrosas ao nosso planeta.

A ONU (Organização das Nações Unidas) fez uma estimativa inicial de que em 2050 não teríamos mais água potável para consumo. Essa estimativa já foi revisada e a previsão agora passou para 2025. Essa diminuição foi resultado da contaminação do solo e lençol freático, que praticamente é um rio subterrâneo que passa por baixo da terra levando água para todos os locais do nosso planeta.

Precisamos rever nossas atitudes e reciclarmos os nossos pensamentos, pois logo mais não teremos muito que fazer. O planeta está dando sua resposta às nossas atitudes irresponsáveis. Temos que fazer a nossa parte.


terça-feira, 4 de setembro de 2012

ATERRO SANITÁRIO - MATÉRIA GLOBO ECOLOGIA

MATÉRIA FEITA NO GLOBO ECOLOGIA SOBRE OS RESÍDUOS SÓLIDOS(LIXO) E COMO ERA A COLETA DE LIXO NO RIO DE JANEIRO E COMO FUNCIONA O ATERRO SANITÁRIO DE PAULÍNIA.

DIFERENÇA ENTRE ATERRO SANITÁRIO E LIXÃO

Esse vídeo ilustra bem a diferença do lixão e um aterro sanitário, achei muito bom por isso compartilho com vocês vale apena ver.


quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Fiscais da Natureza: Alessandro Azzoni e Priscila Kirsner

Fiscais da Natureza: Alessandro Azzoni e Priscila Kirsner: Alessandro Azzoni: Economista, membro do CONSEG (Coordenadoria Estadual dos Conselhos Comunitários de Segurança) e Conselheiro do CADES (Con...

terça-feira, 14 de agosto de 2012

NÃO ESPERE IMPLANTE SUA COLETA SELETIVA



AQUI ABAIXO SEGUE ALGUNS ENDEREÇOS PARA QUE VOCÊS CONSIGAM FAZER CONTATO PARA IMPLANTAREM A COLETA SELETIVA EM SUA CIDADE, SEU BAIRRO, SEU CONDOMÍNIO E EM SUA COMUNIDADE, BASTA A VONTADE DE FAZER ALGO MELHOR PARA SEU PLANETA, PARE  DE SER OMISSO ACHAR QUE NÃO É RESPONSABILIDADE SUA !!!!

POIS SE NÓS NÃO FIZERMOS NOSSA PARTE QUEM FARÁ?

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE VIDRO :


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CELULOSE E PAPEL:


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE PLASTICO:


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMBALAGEM DE AÇO:


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO ALUMÍNIO :


ASSOCIAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS DE PNEUMÁTICO(pneus):


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS RECICLADORAS DE PAPEL :